Colégio Etapa Internacional
CONTATO

Filtrar por categoria
Filtrar por categoria

5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França

Confira dicas que podem ajudá-lo a estudar na França.

As instituições de ensino superior da França estão nas principais listas de melhores universidades do mundo. Esse resultado é possível graças aos investimentos do governo francês na educação. Segundo o Campus France - órgão oficial do governo francês que centraliza as informações sobre oportunidades acadêmicas no país, 20% do orçamento do Estado são destinados ao ensino e à pesquisa.

Quer saber mais? Então continue a leitura para descobrir por que vale a pena estudar na França e entender como são os processos de candidatura para as instituições de ensino superior do país.

 

Por que estudar na França?

1) Excelência acadêmica

“Em primeiro lugar, vale destacar a qualidade de ensino das universidades francesas, que recebem um investimento significativo do governo nas áreas de desenvolvimento, iniciação científica e para o estabelecimento de parcerias com a grande indústria. Esses aspectos contribuem para a reputação das instituições de ensino superior da França no exterior”, afirma Cristina Tavares, coordenadora do Setor Internacional do Colégio Etapa.

“A graduação francesa usufrui de duas categorias de instituições: as universidades, que têm um número maior de cursos e de estudantes; e as grande écoles, que dispõem de campi menores, são especializadas em uma área do conhecimento, possuem um grande prestígio internacional e, ainda, contam com processos seletivos bastante rigorosos”, explica Tavares.

“Outro ponto importante é a duração da graduação na França. Os cursos franceses de bacharelado duram, em média, três anos. Porém, os estudantes têm a oportunidade de emendar a graduação com o mestrado, somando cinco anos de formação”, completa Tavares.

 

A excelência acadêmica das universidades francesas é um dos motivos que explicam por que vale a pena estudar na França.

 

2) Acessibilidade

“A acessibilidade das instituições francesas de ensino superior também se destaca. Diferentemente de outros países, os custos para estudar em uma universidade da França são iguais para estudantes franceses e internacionais. Ademais, uma parcela significativa das instituições de ensino superior do país é pública. Essas universidades não são gratuitas, como ocorre no Brasil, porém a mensalidade é muito menor em comparação com as instituições privadas da França e até mesmo as faculdades públicas de outros países”, destaca Tavares.

“Outra vantagem é a ampla oferta de programas de bolsas de estudo existentes no país. Vale ressaltar ainda que os alunos do Colégio Etapa podem se candidatar a três instituições de ensino superior da França com uma maior facilidade. São elas: École Polytechnique, Fédération Gay-Lussac e Institut National des Sciences Appliquées de Lyon (INSA-Lyon)”, conta Tavares.

“Uma possível desvantagem engloba os custos para morar na França, dependendo da cidade escolhida e, ainda, da moeda do país de origem dos estudantes internacionais. Eles também precisam considerar os gastos com alimentação, transporte e lazer. Uma boa notícia é que existem vários programas sociais que oferecem uma ajuda de custo ou benefícios para os discentes. Sem falar que o visto de estudante permite que eles trabalhem enquanto estudam em uma universidade francesa, com carga horária máxima de 20 horas semanais”, ressalta Tavares.

 

3) Infraestrutura local

“Vale destacar que a França é um país super desenvolvido e que ainda conta com uma localização privilegiada na Europa, o que facilita o acesso a outros países não só a passeio, mas até mesmo para morar e trabalhar após concluir a graduação. Estudar na França também possibilita a imersão em uma cultura extremamente valorizada globalmente, devido à riqueza cultural, gastronômica e turística que oferece”, comenta Tavares.

 

4) Internacionalização

“Muitas instituições francesas estão adotando cada vez mais a língua inglesa, com o intuito de atrair candidatos de outros países. Com isso, os estudantes que pretendem se candidatar a universidades do Canadá e dos Estados Unidos podem aproveitar a fluência no inglês nos processos de seleção das instituições francesas de ensino superior, uma vez que podem fazer os testes de proficiência nesse idioma. Mas vale ressaltar que, independentemente da língua utilizada nas aulas, os candidatos devem ter uma noção básica de francês para morar na França”, aconselha Tavares.

 

5) Oportunidades profissionais

“Muitas multinacionais francesas possuem filiais no Brasil, uma vantagem para estudantes brasileiros que desejam voltar para o país depois de concluírem a formação acadêmica na França. Nesse sentido, esses candidatos devem investir em estágios durante a graduação para construírem um networking¹, que poderá ajudá-los a ingressar em uma unidade da empresa situada no Brasil. Sem falar que essa experiência profissional por si só pode colaborar para os brasileiros ingressarem no mercado de trabalho com mais facilidade”, garante Tavares.

 

 

Confira dicas que podem ajudá-lo a estudar na França

Para conseguirem estudar nas universidades francesas, os estudantes precisam se atentar aos requisitos dos processos de admissão do país. “Os candidatos devem encaminhar o histórico escolar do Ensino Médio e comprovar uma proficiência de nível intermediário ou avançado na língua francesa ou inglesa, o que varia de acordo com a universidade”, conta Tavares.

“Além disso, os estudantes devem preparar um currículo com a relação de exames que prestaram e de atividades extracurriculares, como cursos de verão, estágios, olimpíadas científicas, simulações da Organização das Nações Unidas (ONU) e trabalho voluntário, por exemplo. Eles também devem solicitar cartas de recomendação aos professores e ainda escrever cartas de motivação, com a qual eles devem explicar por que escolheram aquele curso, aquela universidade ou estudar na França”, acrescenta Tavares.

“Os candidatos internacionais ainda precisam apresentar uma aprovação em uma universidade do seu país de origem, sendo que o curso deve estar ligado à área de conhecimento em que eles pretendem se formar. Os admission officers² entendem que os estudantes que foram aprovados pelas instituições de suas nações estão preparados para ingressar no ensino superior francês, pois demonstraram um domínio em relação ao programa curricular de educação básica local”, explica Tavares.

“Algumas universidades da França exigem ainda que os candidatos se candidatem por meio do Campus France. Os estudantes precisam pagar uma taxa e preencher o dossiê na plataforma digital. Os candidatos que forem pré-selecionados serão convocados para a entrevista com o comitê de admissão da instituição e, posteriormente, para o processo de visto de estudante, momento em que eles deverão apresentar a documentação financeira para o consulado”, complementa Tavares.

 

 

“Vale destacar que os processos seletivos das universidades francesas são bastante competitivos, por isso é necessário se preparar com antecedência. Para tanto, os estudantes devem focar no desenvolvimento acadêmico para conquistar boas notas durante o Ensino Médio. Outra dica é investir no aprendizado das línguas inglesas e francesas e buscar oportunidades de imersão na cultura local”, sugere Tavares.

“Nesse sentido, vale aproveitar as aulas de inglês oferecidas em suas escolas e, ainda, realizar um curso de francês. Os alunos do Colégio Etapa têm a oportunidade de aprender o idioma oficial da França por meio de uma atividade extracurricular e da disciplina French Language and Culture do Advanced Placement (AP). Esse programa curricular também oferece aulas de Cálculo – matéria que deve ser cursada durante o Ensino Médio pelos candidatos que desejam estudar Engenharia na França”, destaca Tavares.

“A dedicação às atividades extracurriculares também poderá diferenciar os candidatos durante o processo seletivo. Eles também podem participar de feiras e de palestras com as universidades francesas para conhecerem melhor as instituições, o que poderá ajudá-los na hora de elaborar a college list”, afirma Tavares.

 

Agora que você já sabe os motivos pelos quais vale a pena estudar na França, pode compartilhar esse conteúdo no Facebook e no Instagram para que outros pais e estudantes conheçam essas vantagens e, ainda, os processos de candidatura das universidades francesas.

 

¹Networking: rede de contatos acadêmicos e profissionais.

²Admission officers: representantes das universidades do exterior.

 

Conheça mais sobre o Colégio Etapa

Saiba como ajudar seu filho a se preparar para o application
O que é e como escrever uma boa essay?
Posts relacionados
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
O que é e como escrever uma boa essay?
O que é e como escrever uma boa essay?
Saiba como ajudar seu filho a se preparar para o application
Saiba como ajudar seu filho a se preparar para o application

Inscreva-se no Blog

Subscribe to Email Updates