Colégio Etapa Internacional
CONTATO

Filtrar por categoria
Filtrar por categoria

O que é e como elaborar uma college list?

Descubra o que é e como elaborar uma college list.

Segundo a pesquisa Selo Belta, o número de brasileiros que escolhe estudar fora cresce cada vez mais. Em 2017, o estudo concluiu que mais de 300 mil estudantes decidiram fazer algum tipo de curso no exterior. Dois anos depois, a amostragem apontou que a quantidade de brasileiros que fez essa escolha aumentou cerca de 28%. E a graduação aparece como uma das opções mais procuradas devido à qualidade do ensino das universidades internacionais.

De acordo com o QS World University Rankings 2021, 35 das 50 melhores instituições de ensino superior do mundo estão na Austrália, no Canadá, nos Estados Unidos ou no Reino Unido, que são alguns dos destinos favoritos dos estudantes brasileiros.

Com tantas opções, os candidatos podem ficar em dúvida sobre quais universidades escolher. Para ajudá-los, é fundamental elaborar uma college list. Continue a leitura para saber mais.

 

O que é uma college list?

College list é um termo utilizado para se referir à lista de instituições de ensino superior para as quais os estudantes pretendem se candidatar. “Idealmente, uma college list contém universidades com diferentes níveis de concorrência, que têm o perfil compatível com o do candidato e que foram selecionadas após uma pesquisa aprofundada”, explica Vitor Marconi, college counselor do Colégio Etapa São Paulo.

“Após fazer uma avaliação, os estudantes devem selecionar entre 10 e 15 universidades. A candidatura simultânea para um número maior de instituições pode ser inviável, pois isso envolve o preenchimento de muitos formulários, além dos altos custos com as taxas e do tempo necessário para concluir todo o processo”, destaca Fernanda Fanganiello, college counselor do Colégio Etapa Valinhos.

Mas como escolher as universidades que integrarão sua lista? “Na hora de elaborar uma college list, os estudantes devem levar em conta seus interesses acadêmicos e pessoais, além das condições financeiras de sua família. É fundamental que os candidatos tenham em mente suas necessidades e definam suas prioridades para fazerem uma escolha acertada”, reforça Marconi.

“Os estudantes devem considerar o que cada instituição de ensino pode oferecer. A meta é encontrar a universidade que possui o fit dos candidatos, ou seja, aquela na qual eles se encaixam no perfil estudantil procurado pela instituição”, complementa Fanganiello.

 

Como elaborar uma college list?

1) Avalie os países:

“Primeiramente, os estudantes devem definir para quais países pretendem se candidatar. Nesse momento, é muito importante que os candidatos pesquisem sobre o clima e a cultura locais, a distância do país de origem, os hábitos alimentares da população, o idioma mais falado, a segurança e, principalmente, a qualidade do ensino nacional. Assim, eles poderão avaliar onde conseguirão se adaptar melhor”, afirma Fanganiello.

“Vale destacar que existem excelentes universidades nos quatro cantos do mundo, com opções em cidades de portes diferentes, localizadas em áreas urbanas ou rurais, com clima semelhante ou bastante distinto daquele que os candidatos estão acostumados”, frisa Marconi.

 

2) Analise as oportunidades acadêmicas:

“Posteriormente, os estudantes devem avaliar os cursos, o currículo e os diferenciais de cada instituição. Ademais, os candidatos também precisam buscar informações sobre o ambiente de aprendizado de cada universidade, pesquisando a infraestrutura, como as bibliotecas, os laboratórios e as salas de aula, além da qualidade do corpo docente e do perfil dos estudantes”, pontua Fanganiello.

“Nesse momento, os estudantes devem refletir sobre o tipo de instituição na qual gostariam de estudar, questionando se preferem uma universidade com maior ou menor ênfase em pesquisa, com oportunidades de estágio durante o ano letivo ou apenas nos períodos de férias e com um currículo rígido ou mais flexível, que permite os candidatos se especializarem em diferentes áreas do conhecimento”, acrescenta Marconi.

 

3) Informe-se sobre como é a vida nos campi:

“Os estudantes também devem conferir como é a vida no campus de cada instituição, desde a localização até as atividades extracurriculares e os tipos de moradia oferecidos”, afirma Fanganiello.

“Nessa fase, é importante conversar com alunos e ex-alunos das instituições pretendidas para saber mais sobre suas experiências acadêmicas e pessoais em determinada universidade, cidade e país”, sugere Marconi.

No ano passado, o Colégio Etapa viajou até os Estados Unidos para reencontrar ex-alunos que estudam ou se formaram em algumas das principais instituições americanas de ensino superior. Confira os depoimentos sobre essas vivências acadêmicas, pessoais e profissionais em nosso portal.

 

4) Verifique os programas de bolsas de estudo:

“Os candidatos também devem analisar os custos para estudar universidades pré-selecionadas e investigar se há oportunidades de bolsas de estudo para seu perfil. Assim, os estudantes elaborarão uma college list com opções que se adequem ao orçamento das famílias”, reitera Marconi.

“Outro fator que deve ser avaliado é o histórico de bolsas de estudo para candidatos internacionais. Isso porque os custos de uma graduação no exterior podem ser bem altos. Por isso, é importante entender se existem e como funcionam os programas de bolsas de estudo de cada universidade”, complementa Fanganiello.

 

5) Cheque os requisitos para ser aceito em cada instituição:

“Posteriormente, é necessário checar quais são os critérios de admissão, ou seja, os requisitos obrigatórios do processo de seleção, como a apresentação de uma nota mínima nas provas padronizadas ou de proficiência. Além disso, é importante conferir a concorrência e o perfil acadêmico procurado por cada universidade, o que inclui a avaliação do histórico escolar e da aplicação do currículo de Advanced Placement (AP), para avaliar se vale a pena incluí-la em sua college list”, comenta Fanganiello.

“Além disso, os estudantes também precisam avaliar o próprio desempenho durante o Ensino Médio e nas provas padronizadas, que são exigidas pelos processos de candidatura das instituições de ensino superior do exterior, para que se candidatem somente para aquelas nas quais cumpram os requisitos acadêmicos”, alega Marconi.

 

Como selecionar as universidades certas para compor sua college list?

Agora que você já sabe como elaborar uma college list, pode estar se perguntando como chegar a uma lista com cerca de 10 a 15 instituições de ensino superior. “Os candidatos podem avaliar alguns rankings de educação, como o Academic Ranking of World Universities, o QS World University e o Times Higher Educaction (THE). É importante destacar que cada um deles considera critérios específicos para avaliar as universidades. Logo, é fundamental entender a metodologia utilizada para fazer uma avaliação adequada”, explica Fanganiello.

“Os estudantes também podem pesquisar opções que se enquadrem em seus interesses em sites de referências sobre o ensino superior internacional, como o College Board e o Niche, que focam as universidades americanas, além do EduCanada, do Study UK, do Campus France, do Campus China e do Study in Australia, por exemplo. Após selecionar as instituições, os candidatos devem continuar a pesquisa nos sites e nas redes sociais oficiais das universidades”, acrescenta Marconi.

Por último, os estudantes devem classificar as instituições para as quais vão concorrer em três categorias: as dream universities, as target universities e as safety universities.

“As dream universities são as universidades mais concorridas, com uma taxa de admissão entre 5% e 20%, como as instituições da Ivy League. Já as target universities possuem uma taxa de aprovação um pouco maior, entre 20% e 50%. Nesse caso, é necessário avaliar se seu desempenho acadêmico é compatível com o perfil dos estudantes da instituição, tanto em termos de histórico escolar quanto das provas padronizadas e de proficiência”, comenta Fanganiello.

“E as safety universities são as universidades com uma taxa de aceitação maior que 50%. É importante destacar que isso não garante que os estudantes serão aprovados, pois o número de vagas disponíveis nessas instituições costuma ser menor. Por isso, os candidatos devem avaliar se possuem um resultado superior à média padrão do corpo discente dessas opções”, esclarece Fanganiello.

Quanto mais diversificada for uma college list, maiores serão as chances de aprovação. “Muitas vezes, os candidatos só selecionam as universidades mais famosas, sem considerar outras possibilidades que, apesar de não serem tão populares, também oferecem uma educação de excelente qualidade”, explica Fanganiello.

“Escolher somente aquelas universidades que são mais conhecidas ou que aparecem nas primeiras posições dos rankings é um dos erros mais cometidos pelos estudantes. Outro erro clássico é deixar para verificar se as instituições oferecem bolsas de estudo após o envio da candidatura, o que pode gerar frustração no caso de uma aprovação para uma universidade que não oferece auxílio financeiro ou que não cobre toda a necessidade econômica da família”, relata Marconi.

 

Gostou dessas orientações sobre como elaborar uma college list? Então siga o Colégio Etapa no Facebook, no Instagram e no Youtube para conferir mais dicas sobre como estudar no exterior.

 

Conheça mais sobre o Colégio Etapa

Financial aid: saiba tudo sobre ajuda financeira estudantil
4 motivos que explicam por que vale a pena estudar no Canadá
Posts relacionados
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
O que é e como escrever uma boa essay?
O que é e como escrever uma boa essay?
5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França
5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França

Inscreva-se no Blog

Subscribe to Email Updates