Colégio Etapa Internacional
CONTATO

Filtrar por categoria
Filtrar por categoria

O que é e como escrever uma boa essay?

Saiba o que é e como escrever uma boa essay.

Para se candidatar para as universidades do exterior, os estudantes precisam atender a uma série de requisitos, como o envio do histórico escolar e das cartas de recomendação, a realização de exames de proficiência e de testes padronizados e a produção de essays. Mas, afinal, o que é e como escrever uma boa essay? Descubra as respostas para essas perguntas a seguir.

 

O que é essay?

Os vestibulares brasileiros costumam exigir a elaboração de uma redação, sendo que o gênero dissertativo-argumentativo é o mais solicitado. Porém, em alguns casos, os candidatos precisam redigir um texto narrativo ou descritivo.

As instituições internacionais de ensino superior também costumam solicitar a produção de redações. Esses textos, todavia, tendem a ter um caráter autobiográfico – gênero redacional que é denominado “essay”.

“Nessas redações, os estudantes devem contar suas histórias de vida ou demonstrar alguns traços de personalidade. Muitas essays têm propostas que envolvem o compartilhamento de conquistas, momentos de superação ou até mesmo crenças que os candidatos têm, por exemplo. Elas são solicitadas, principalmente, nos processos de admissão das universidades do Canadá e dos Estados Unidos, que analisam as candidaturas de forma holística, indo além dos fatores acadêmicos”, afirma Vítor Marconi, college counselor do Setor Internacional do Colégio Etapa.

“Esse tipo de texto dá voz aos candidatos, permitindo que eles revelem seus interesses e suas motivações. Dessa forma, as instituições americanas e canadenses de ensino superior conseguem avaliar se há uma sinergia entre o que um candidato quer e o que a universidade tem a oferecer. Já na Ásia e na Europa, a tendência é que as essays envolvam aspectos acadêmicos, com perguntas sobre o que levou os estudantes a quererem estudar em determinada universidade ou em um país específico, sem perder o caráter autobiográfico”, completa Marconi.

 

 

 

Quais são os principais tipos de essays?

Essa diferença entre o que é mais solicitado em cada país ou continente ocorre em virtude da existência de diferentes tipos de essays. “Uma opção bastante comum é o personal statement. Trata-se de uma declaração pessoal com um relato que pode ser de cunho autobiográfico, com foco em histórias de vida do estudante”, conta Marconi.

“Outros exemplos de essays que costumam ser solicitadas pelas universidades do exterior têm temas como “por que você quer estudar nessa instituição?”. Nesses casos, os candidatos devem fazer uma pesquisa minuciosa sobre a universidade para que eles possam refletir sobre o que os motivou a aplicar para cada uma”, destaca Marconi.

“Dizer que gostaria de estudar em uma instituição porque sonha em morar em determinada cidade ou país não é uma razão forte o suficiente para convencer os admissions officers¹ de que você deve ser aprovado. Por isso, os estudantes precisam entender o que cada universidade tem a lhes oferecer, considerando suas áreas de interesse, e ainda identificar os valores em comum. Assim, eles chegarão a uma resposta mais concreta e objetiva, o que lhes ajudará a escrever boas essays com esse tema”, acrescenta Marconi.

“Outro tipo de essay envolve uma pergunta sobre o que levou os candidatos a escolherem determinado curso. Para responder a esse questionamento, eles devem refletir sobre as motivações para fazer aquela graduação. Além disso, as universidades podem solicitar que eles falem sobre a aula extraclasse mais significativa para eles. Nesse texto, os estudantes devem apontar o que motivou essa escolha e, ainda, a relevância dessa atividade extracurricular para a experiência de vida do estudante”, explica Marconi.

“Por último, vale ressaltar que as instituições podem solicitar essays breves, com até 50 palavras, com perguntas objetivas, como: “se você pudesse criar um curso para o Ensino Médio, qual seria e por quê?”. A University of Chicago, por exemplo, já trabalhou com temas bastante curiosos, como “Onde está Wally?”. Com essa pergunta, a universidade visava entender se os candidatos possuíam um perfil criativo e um pensamento crítico”, finaliza Marconi.

 

 

 

Como escrever uma boa essay?

Anteriormente, nós explicamos o que é e quais são os principais tipos de essays e ainda compartilhamos algumas orientações que podem ajudá-lo a redigir esses textos. Para completar, Vitor Marconi, college counselor do Setor Internacional do Colégio Etapa, separou mais dicas. Confira a seguir!

“As essays oportunizam a análise do perfil dos estudantes, considerando características como a escrita criativa, o pensamento crítico e outros traços de personalidade. Por meio dessas redações, as instituições podem, portanto, conhecer melhor os candidatos. Sendo assim, é importante não escrever um texto pensando apenas no que as universidades querem ouvir, mas sim produzir uma redação que seja um espelho de si mesmo ou que reflita um momento de sua vida”, afirma Marconi.

“Vale destacar ainda que as essays não são o local ideal para listar conquistas acadêmicas. Isso porque existem outros espaços mais adequados para os estudantes listarem a relação de condecorações conquistadas em olimpíadas científicas, competições esportivas e eventos ligados a uma atividade extracurricular, por exemplo. Logo, os candidatos devem aproveitar as essays para falar sobre tópicos de cunho pessoal, como a experiência que tiveram com determinadas conquistas, e não sobre dados acadêmicos”, explica Marconi.

“Por último, uma dica para escrever uma boa essay é produzir múltiplas versões. Os estudantes devem procurar profissionais especializados em processos seletivos do exterior para ajudá-los a revisar, corrigir e, se necessário, reescrever as redações. Isso poderá auxiliar os candidatos a ouvir outros pontos de vista e a identificar algum aspecto que, porventura, tenha passado despercebido”, destaca Marconi.

 

Gostou dessas informações sobre as essays? É importante frisar que esse tipo de redação pode ser solicitado tanto na candidatura dos estudantes em universidades do exterior quanto por programas que oferecem bolsas de estudo. “Algumas instituições oferecem scholarships para os candidatos de forma automática, especialmente com base em suas notas nas provas padronizadas. Mas a maioria das universidades costuma solicitar documentos a mais, como novas essays, tanto para selecionar aqueles que serão contemplados com bolsas por mérito quanto nos processos de candidatura para o financial aid”, informa Marconi. 

 

Quer saber mais sobre os processos de candidatura do exterior? Então siga o Colégio Etapa nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram, no TikTok e no YouTube!

 

¹Admission officers: profissionais responsáveis pela avaliação dos candidatos nos processos de admissão de uma universidade do exterior.

²Application: processo de admissão das universidades do Canadá e dos Estados Unidos.

 

Conheça mais sobre o Colégio Etapa

5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
Posts relacionados
Application form: o que é e como preenchê-lo?
Application form: o que é e como preenchê-lo?
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
Por que participar de uma feira de universidades do exterior
5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França
5 motivos que explicam por que vale a pena estudar na França

Inscreva-se no Blog

Subscribe to Email Updates