Filtrar por Categoria
Filtrar por categoria

5 dicas que vão te ajudar na reta final para os vestibulares

Saiba o que fazer na reta final para os vestibulares.

Em um mês, os vestibulandos enfrentarão uma maratona de vestibulares. E com a proximidade das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e das principais universidades de São Paulo, é comum que os estudantes se sintam mais ansiosos e cansados.

Pensando nisso, listamos algumas dicas que podem ajudar você a manter o gás nessa reta final para os exames. Confira a seguir!

 

O que os estudantes devem fazer na reta final para os vestibulares?

1) Faça uma autoavaliação:

Mesmo depois de meses de preparação para as provas, alguns estudantes podem se questionar se estão, de fato, preparados para os exames que irão prestar. Para afastar essa insegurança, é recomendado avaliar a qualidade do seu preparo e corrigir as lacunas que podem fazer a diferença no seu resultado nos vestibulares.

“Nessa fase, os vestibulandos devem focar o estudo das disciplinas que consideram mais difíceis, o que pode ser determinado a partir do desempenho nos simulados. Essa forma de estudar pode ser considerada chata por alguns estudantes, já que eles precisam estudar conteúdos que não dominam. Porém, é importante atuar na ferida, pois superar as próprias dificuldades permitirá que eles se sintam mais confiantes”, explica Edmilson Motta, coordenador-geral do Colégio Etapa.

Além disso, é importante que os vestibulandos avaliem o quanto conhecem os exames que irão prestar. Os simulados e a resolução de provas antigas podem ajudar os candidatos a se acostumarem com o estilo das questões, os assuntos que mais aparecem e a duração de cada vestibular”, acrescenta Marcelo Dias, coordenador do Grupo Etapa.

 

2) Treine para os exames:

Fazer simulados e provas antigas não é apenas uma forma de avaliar seu conhecimento sobre os conteúdos mais cobrados dos exames. Essa técnica de estudo também pode te ajudar a controlar melhor o tempo gasto com cada questão. “Quanto mais exercícios forem feitos sobre determinado assunto, maior será a velocidade de resolução das provas”, pontua Dias.

Contudo, os vestibulandos devem ter alguns cuidados com as edições anteriores dos exames que irão prestar. “As provas mais antigas podem não ter as mesmas características da próxima edição. Os exames da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp), por exemplo, passaram por algumas mudanças nos últimos anos. E a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também apresentou algumas diferenças no estilo do exame, especialmente em Humanidades”, aponta Motta.

Por isso, os estudantes devem priorizar as versões mais atuais dos vestibulares, além de fazer os simulados que possuam o mesmo formato dos exames que irão prestar. “Outra dica é classificar as questões por grau de complexidade para criar estratégias para cada grupo de testes”, complementa Dias.

 

3) Mantenha o ritmo de estudos:

Na reta final para os vestibulares, os estudantes tendem a ficar mais ansiosos e mais cansados. Contudo, é importante não deixar que esses sentimentos afetem a rotina de estudos.

“Nessa fase, é importante organizar os estudos para que a preparação para os exames continue relevante. Os vestibulandos devem avaliar se as técnicas de estudo escolhidas estão contribuindo para sua evolução, mesmo com os altos e os baixos, que são comuns durante a preparação. Desse modo, eles se sentirão mais seguros na hora de fazer as provas, porque se sentem merecedores de conquistar uma vaga, já que deram o máximo de si até quando o cansaço deu as caras”, destaca Motta.

Além disso, é fundamental que os estudantes mantenham a rotina de estudos. “Variar o ritmo de preparação para os vestibulares, seja para mais ou para menos, não é recomendado. O ideal é manter o foco nos exames, equilibrando os estudos com os momentos de descanso, lazer e prática esportiva. Se, em vez disso, os candidatos estudarem um conteúdo sem tanta atenção ou um tópico que eles já dominam, conquistar a tão sonhada aprovação ficará mais difícil”, afirma Dias.

 

4) Cuide da sua saúde e do seu bem-estar:

Você já sabe que a ansiedade e o cansaço podem prejudicar sua preparação para as provas nessa reta final. Mas o que fazer para controlar esses sentimentos? “Conversar com os amigos e a família, assistir a um bom filme e ler sobre assuntos que não necessariamente estejam relacionados com o vestibular podem ajudar a diminuir o nervosismo e a falta de energia naturais às vésperas dos exames”, destaca Dias.

“Os vestibulandos podem dedicar as tardes de domingo, por exemplo, para relaxar. Além disso, eles podem utilizar esse tempo para ler as notícias ou as leituras obrigatórias. São várias ações pequenas que, se feitas com frequência e coerência, podem fazer uma grande diferença no desempenho dos candidatos”, complementa Motta.

Ademais, os estudantes não devem negligenciar os cuidados com a saúde. “Para os jovens, pode não ser tão claro que ter uma boa alimentação, dormir bem e praticar atividades físicas é fundamental. Porém, estar bem de saúde e com um bom condicionamento físico contribui para o bom funcionamento do cérebro e, consequentemente, para o aumento da atenção. Assim, as chances de errar as contas ou de esquecer algum conceito são menores”, explica Motta.

 

5) Evite os erros comuns:

Alguns estudantes tentam combater o estresse e o cansaço dessa reta final com atitudes drásticas que podem prejudicar a preparação para os exames. “Elaborar um cronograma de estudos superestimado pode atrapalhar os candidatos a terem boas noites de sono e deixá-los isolados dos amigos e da família, o que pode aumentar a ansiedade e o nervosismo. Usar e abusar de energéticos para ficar mais tempo acordado também não vale a pena, pois os vestibulandos podem sofrer um efeito rebote, o que pode atrapalhar a rotina pré-vestibular”, reforça Dias.

Além disso, alguns vestibulandos também tendem a cometer alguns erros com base em mitos que já foram superados.Muitos estudantes ainda acreditam que vão tirar a diferença de uma matéria com outra, porém os vestibulares exigem um bom conhecimento em todas as áreas do conhecimento. Então só estudar o que gosta pode custar caro, principalmente para os candidatos que estão concorrendo a uma vaga em cursos mais disputados”, destaca Motta.

“Ademais, os candidatos que estão bem preparados podem ficar tentados a cobrir completamente um tópico, para tentar obter alguma vantagem. Porém, os vestibulares passaram a ter uma intersecção maior entre os conteúdos, sem tantas questões com especificidades. Por isso, dar atenção a aspectos muito específicos nessa reta final, pensando que esses detalhes vão estar frescos na memória na hora da prova, pode até funcionar”, pontua Motta.

“Mas existem coisas melhores para se fazer, como trabalhar a capacidade de entendimento, a conexão e a contextualização entre os conteúdos programáticos e as atualidades, principalmente por meio da resolução de exercícios”, conclui Motta.

 

Gostou dessas dicas sobre o que fazer na reta final para os vestibulares? O Colégio Etapa oferece a estrutura pedagógica e o apoio que os alunos precisam para conquistarem a aprovação nos vestibulares. Não é à toa que a nossa escola foi o maior destaque da última edição do Enem. Confira o resultado dos nossos alunos nos principais exames do país em nosso site.

 

Conheça mais sobre o Colégio Etapa

Dicas para o Enem que vão te ajudar a mandar bem na prova
Posts relacionados
Dicas para o Enem que vão te ajudar a mandar bem na prova
Dicas para o Enem que vão te ajudar a mandar bem na prova

Inscreva-se no blog

Inscreva-se no blog