MATRÍCULAS

Receba informações

Vestibular

Histórias para inspirar: Laís de Souza

Por Curso Etapa em 29/06/2021
Laís de Souza afirma que o Reforço para Engenharia (RPE) do Curso Etapa foi essencial para sua aprovação.

Laís de Souza integra o grupo de ex-alunos do Curso Etapa que conquistaram seus sonhos em 2021. A jovem, aprovada no curso de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), compartilha com as próximas gerações de vestibulandos a sua experiência durante a preparação e conta como se sentiu após encontrar o nome na lista de aprovados da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest).

“No início da preparação, eu tinha muitas dúvidas sobre a escolha da carreira. Sabia que queria Engenharia, mas estava indecisa quanto à especialização. Por isso, decidi visitar algumas universidades e, após conversar com professores e alunos dessa graduação, a identificação com a Engenharia de Produção foi imediata”, relembra.

Para alcançar essa meta, a jovem se matriculou no turno da noite do curso Extensivo do Etapa, cujas aulas foram ministradas remotamente ao longo de 2020. Ela conta que estabelecer um programa de estudos durante a pandemia foi desafiador, devido ao número de familiares que também estavam trabalhando e estudando em sua casa.

“Desde o início, eu sabia que o segredo era ter foco, então criei uma rotina na qual começava a estudar mais tarde para ter mais disposição e conseguir me concentrar na assimilação dos conteúdos. Todas as manhãs, eu acordava às 10h e revisava as matérias do dia anterior até meio-dia. Depois, eu fazia uma pausa para o almoço e, em seguida, retomava os estudos até o início das aulas”, diz.

“Nesse sentido, os reforços do Etapa foram fundamentais para que eu pudesse praticar a resolução dos exercícios mais cobrados, sobretudo na segunda fase da Fuvest. Por meio dessas questões, eu pude identificar minhas lacunas de aprendizado nas disciplinas de Física, Matemática e Química, e traçar novos planos de estudo a partir dessas constatações”, destaca.

E para testar os conhecimentos, Laís participou dos simulados do Etapa. “Esses testes me ajudaram com a gestão do tempo e a compreensão do estilo de cada vestibular. Eu estava me preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para a Fuvest, duas provas muito diferentes entre si. Ao participar dos simulados, pude reconhecer as particularidades de cada uma e aprimorar os estudos considerando essas diferenças”, afirma.

Outro fator que contribuiu para que Laís tivesse um bom desempenho foi a redação. “O principal conselho para ir bem nessa prova é: escreva sobre diversos temas e a partir de diferentes gêneros textuais, pelo menos uma vez por semana. Com isso, será possível criar um repertório que enriquecerá seus textos nos vestibulares”, aconselha.

“Além disso, é sempre bom contar com a ajuda dos plantonistas do Etapa para saber quais são os pontos de atenção e como o vestibulando pode produzir propostas mais alinhadas ao que cada exame exige”, complementa.

E depois de tanto esforço, veio a recompensa. Assim como ocorreu com outros vestibulandos da Fuvest este ano, Laís de Souza também se surpreendeu com a divulgação antecipada da primeira chamada.

“Quando eu encontrei meu nome entre os aprovados, foi uma sensação indescritível. Foram tantas lembranças, desde o início da minha trajetória, passando pelos momentos mais difíceis, até que a materialização de todo aquele esforço pôde ser vista ali, naquela lista. Foi incrível! Só vivendo para saber”, conclui.

 

Conheça mais o Curso Etapa

Artigos Recomendados

Cadastre-se e fique sabendo das novidades