MATRÍCULAS

Receba informações

Internacional

Aprovações Internacionais 2021: Júlia Aiko Massuda

Por Colégio Etapa em 01/07/2021
Júlia Aiko Massuda vai estudar Biotecnologia em uma universidade pública japonesa.

Bolsa MEXT

Júlia Aiko Massuda entrou no Colégio Etapa em 2014. Durante sua trajetória acadêmica, ela participou de olimpíadas estudantis e de um programa de curta duração na cidade de Yokohama, localizada na Região Metropolitana de Tóquio, no Japão. A oportunidade surgiu após a jovem conquistar uma bolsa de estudos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

“As viagens a turismo que fiz ao país contribuíram para que eu tivesse uma ótima impressão dessa nação. Paralelamente, durante o Ensino Médio, pude participar das feiras e das palestras internacionais que são oferecidas pelo Colégio. E, aos poucos, fui me interessando pela ideia de estudar fora. Mas a decisão final foi tomada após o programa da JICA, que me permitiu conhecer a infraestrutura e a qualidade do ensino público japonês”, conta.

A ex-aluna do Etapa decidiu, então, aplicar para o MEXT, programa do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia do Japão que oferece bolsas de estudo para estrangeiros. Agora, Júlia se prepara para fazer uma graduação em Biotecnologia.

“O momento em que eu soube da aprovação na Bolsa MEXT foi muito especial! Senti um misto de emoções: alívio, felicidade, gratidão e, ainda, uma certa ansiedade em relação às aventuras que estão por vir”, afirma.

“Devido às particularidades do programa, eu terei que passar por um ano preparatório e realizar aulas de japonês para, posteriormente, ser enviada a uma universidade pública japonesa, de acordo com minhas preferências e meu desempenho nesse curso introdutório. Mas, apesar de ainda não saber em qual instituição de ensino superior estudarei, imagino que será um local com professores excelentes, ótima infraestrutura, muito investimento em pesquisa e uma ampla gama de atividades extracurriculares”, completa.

Durante o processo de candidatura, Júlia manteve o foco nos estudos. “A rotina de aulas e de provas do Colégio exige muita disciplina. E ter boas notas no histórico escolar com um currículo tão desafiador quanto o Etapa foi fundamental para que eu me destacasse na seleção. Sem falar no meu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foi aceito pela MEXT excepcionalmente neste ano por conta da pandemia da Covid-19”, destaca.

A prova substituiu os testes padronizados que, normalmente, são exigidos pelo programa. Além do histórico escolar e do desempenho no Enem, a jovem também precisou comprovar sua fluência nas línguas inglesa e japonesa e, ainda, apresentar os certificados de suas participações e conquistas em competições científicas, a relação de atividades extracurriculares realizadas ao longo do ensino regular, uma essay¹ e uma carta de recomendação.

“Sou muito grata ao Setor Internacional por todo o apoio que tive durante o processo de candidatura. Eu recebi toda a orientação necessária para fazer minha aplicação, considerando as questões burocráticas do programa, por exemplo. Ademais, eles me ajudaram com a revisão da minha essay e, ainda, escreveram minha carta de recomendação”, destaca.

Após apresentar toda a documentação exigida pela Bolsa MEXT, a jovem ainda passou por uma fase de entrevistas on-line. “Fui entrevistada por cinco pessoas, incluindo o cônsul do Japão em São Paulo (SP). Essa etapa é semelhante ao processo seletivo de uma empresa. Por isso, me preparei assistindo a vídeos sobre etiqueta japonesa em entrevistas de emprego e, ainda, refletindo sobre os motivos que me levaram a estudar no Japão”, explica.

Quando o assunto é futuro, Júlia Aiko Massuda afirma que ainda está refletindo sobre as possibilidades após a formação internacional. “Certamente, o Japão possui muitas oportunidades profissionais. Por outro lado, eu sei que sentirei falta da família e dos amigos que deixarei no Brasil. Por isso, ainda não decidi se permanecerei no exterior após me formar ou se retornarei. Mas seria interessante trabalhar em uma empresa que me permitisse manter essa conexão entre os dois países”, conclui.

 

Bolsa MEXT

O programa é oferecido pelo governo japonês, enquanto seu processo seletivo é executado por meio da Embaixada e dos consulados do Japão no Brasil. As bolsas de estudo concedem não só a isenção das taxas acadêmicas, como cursos de japonês, passagens de ida e volta para o território brasileiro e ajuda de custo para os candidatos viverem no país asiático.

“Decidi me candidatar à Bolsa MEXT devido a aspectos como a qualidade do ensino, os investimentos em pesquisa, a infraestrutura e a diversidade de atividades extracurriculares das universidades do Japão. Sem falar na cultura japonesa, que é fascinante”, finaliza.

 

¹Essay: Redação de caráter autobiográfico exigida nos processos de admissão das instituições internacionais de ensino superior.

 

Conheça mais sobre o Colégio Etapa

Artigos Recomendados

Cadastre-se e fique sabendo das novidades